Como anda o seu guerreiro?

Descanse, guerreiro, seus dias de luta estão encerrados. Sei que foi arrastado por grandes marés, e quase se perdeu de si, mas manteve os olhos abertos, até na escuridão. Seu corpo cansado não desistiu e resistiu. Muitas vezes achou que não conseguiria prosseguir, mas juntou forças e continuou. Atravessou fronteiras, desertos, matas e encontrou água quando tinha sede e alimento quando tinha fome. Fez suas próprias armas e abrigo para pernoitar. Passou a ver e ouvir com impressionante clareza. Sim, seus sentidos se aguçaram nesta luta, guerreiro. Encontrou o medo, a raiva, a descrença e também a esperança e a fé nos dias mais desesperadores e fez as pazes com eles, com todos eles e também com você. E agora que retornou percebo seu rosto mais sereno, embora cansado. Está mais doce, apesar de tudo. Agora deixe para trás o que passou, fique com o que trouxe de novo desta experiência. Todos nós passamos por essa travessia, mas como saímos dela, guerreiro, é decisão de cada um. Descanse.


Nenhum comentário:

Postar um comentário